Oliver Twist: Um começo triste com um final feliz

Leonor Barros

O livro de Oliver Twist, de Charles Dickens, é uma daquelas histórias que deixam a gente curiosa para saber o que irá acontecer no final. No livro, Oliver é uma criança órfã pobre que vive durante alguns anos em uma casa de caridade. Depois de 9 anos sofrendo, trabalhando e passando fome, Oliver resolve fugir do abrigo e ir para Londres.

Leonor Barros

Lá ele encontra alguns vilões que eram comandados por Fagin. Oliver passa por muito sofrimento nas mãos de Fagin, até encontrar um senhor que o acolhe e cuida muito bem dele. No final, Oliver descobre suas origens e encontra a herança que seu pai deixou.

Uma das melhores partes do livro é exatamente o final: depois de tanto sofrimento e discórdia, Oliver descobre as suas origens e vive uma vida feliz e com fartura.

No curso de Comunicação e Expressão, tivemos a oportunidade de ler o livro e assistir ao filme. A cena que mais me chamou a atenção é quando aparece o Oliver sentado no banquinho todo arrumado e lendo um livro – coisa difícil de imaginar quando começou a história.

Se eu fosse o autor Charles Dickens, eu mudaria o que acontece com Fagin no final de história. Acredito que Fagin merecia piedade e misericórdia.

 

O nascimento e as transformações femininas

Leonor Barros

Neste texto vou falar um pouco sobre transformações femininas, que já ocorre o desenvolvimento a partir do momento em que o espermatozoide fecunda o ovulo da mulher. A cada dia que passa, cada momento há grandes transformações e com isso vem todas as diferenças do psicológico, quando começamos a desenvolver as fases da vida (nascimento, infância e adolescência) em certo momento acontece todas as mudanças na mulher como por exemplo o período fértil que ocorre a famosa TPM e que nem todos conseguem lidar psicologicamente com essas mudanças.

Então meu objetivo é poder ajudar a todos que pesquisam essas transformações e querem saber como lidar com as adolescentes e saber suas mudanças pelo fato de eu também ser uma menina e passar por essas transformações. Quando adolescente adoramos pôr tudo a culpa na mãe dizendo que ela é chata, mas será mesmo que ela está sendo chata? Ou tudo isso vem como consequência? Então resolvi ir atrás de informações e mostrar há todos o que eu encontrei.

Conhecendo o corpo das meninas

Lembre-se que algumas mudanças são internas, não conseguimos ver e muitas vezes nem percebemos elas acontecendo, enquanto que outras são externas, ou seja, logo vemos acontecer.

As principais mudanças no corpo da menina são:

  • O desenvolvimento das mamas (seios);
  • A cintura fica mais fina;
  • O quadril se desenvolve;
  • Começam aparecer pelos;
  • O crescimento em altura acelera.

Não se esqueça de que essas mudanças acontecem durante o período da adolescência, mas não pense que as mudanças no corpo ocorrem somente neste período da vida. Afinal, desde que o espermatozoide fecunda o óvulo da mulher, nosso corpo começa a se desenvolver e mudar e essas mudanças seguem acontecendo na idade adulta até nossa morte.

jovens

 A vida e as divisões    

Pré-adolescência – 10 a 11 anos
Adolescência (período central) – 12 a 16 anos
Adolescência (período final) – 17 a 20 anos

A vida se inicia pelo nascimento do ser vivo e se encerra com a sua morte, mas esse espaço que fica entre o início e o final possui algumas divisões, que são as chamadas fases da vida. Cada uma dessas fases apresenta características que podem ser físicas e/ou psicológicas diferentes, e isso acontece porque estamos em processo de formação no caráter humano. Podemos dividir a vida em quatro fases, começando pela infância, em seguida a adolescência, a idade adulta e a velhice.

Em geral têm comportamentos bem inusitados, não é mesmo? São brigas e explosões sem razão aparente, oscilações de humor, isolamento… Embora muitos pais achem que os filhos nessa idade são “rebeldes sem causa”, existem sim motivos para as atitudes dos mais jovens, e, para a surpresa de todos, alguns são fisiológicos, diz o blog Vila Mulher.

Pois é, um fator neurológico deixa a adolescência um pouco mais complicada. “Ao contrário do que se pensava antigamente, o cérebro ainda está em desenvolvimento nessa fase da vida”, afirma Taíssa Ferrari, neurologista do Instituto Paulistano de Neurocirurgia e Cirurgia da Coluna Vertebral.

aadolescentes

Adolescência é uma época de várias frustrações, pois nessa idade estamos perdendo as “mordomias” das crianças e, ao mesmo tempo, tentando nos inserir no universo adulto. Assim, o adolescente é um ser que ainda não se encontrou. “Como ele perde as coisas de criança e não é aceito no mundo adulto, reage ao ambiente com comportamentos intempestivos”, justifica o psicoterapeuta.

Para ajudar os filhos e até evitar um pouco esse tipo de reação deles, os responsáveis têm um papel fundamental: o de educar seus pequenos com limites, claro, mas respeitando o espaço deles. A dica de ouro para moldar o comportamento deles não é nenhuma novidade. “Os pais devem estar presentes com valores como respeito e cidadania, dando o exemplo aos filhos. É preciso ter paciência com eles, no entanto a adolescência é uma fase que passa logo”.