Sonhos virando realidade

Por Lucas Vinicius

Alice no País das Maravilhas, escrito por Lewis Carroll, é um livro lúdico, que conta a aventura de uma jovem em um mundo desconhecido por ela, com criaturas mitológicas, animais que falam e algumas seres um tanto quanto esquisitos, mas que fazem com que você a cada página sempre queira mais.

Além de ler o livro, também tive a oportunidade de ver o filme do diretor Tim Burton. Nele, Alice é uma adolescente muito pensativa que tem algumas ideias e faz com que as pessoas olhem para ela achem que ela vive em um outro mundo.

Mas, quando ela entra no país das maravilhas, tudo que ela sonhava praticamente se torna realidade. Neste ponto, o filme não é muito diferente do livro. A história é igual, mas contada de um jeito diferente. Isso me fez gostar de ler e assistir ao filme e ver como o diretor interpretou e expôs a história do livro de uma maneira diferente.

Eu não mudaria nada. Eu gostei de tudo e, principalmente, das criaturas criadas pelo escritor que são misturas de muitos animais como o Absolem, a sábia lagarta azul.

alice-vinicius

Heróis diferentes, mas unidos

Por Lucas Vinicius

dc-comics

A DC Comics é uma empresa especializada em histórias em quadrinhos, que oferece aos seus fãs diversos personagens, cada um com a sua história, mas que acabam se envolvendo a favor de um só princípio: salvar o mundo. Por isso, na minha opinião as histórias nos HQs e filmes da DC Comics são as melhores.

Nem todos os personagens têm os mesmos princípios e poderes. Alguns nem mesmo têm poderes, como por exemplo o Cavaleiro das trevas Batman, que viu seus pais morrerem quando era criança e mesmo sem nenhuma atribuição ao seu favor, como Superman, ele protege a cidade com as próprias mãos.

A sigla DC significa Detective Comics, o título de uma história em quadrinhos de Batman, publicada em 1939. Os super-heróis criados pela DC Comics fazem parte do chamado “Universo DC”, que consagrou Batman e Superman, os personagens mais famosos criados pela DC Comics.

DC Entertainment, fundada em 1934, nos Estados Unidos, criada por Malcolm Wheeler-Nicholson, é uma editora de histórias em quadrinhos e mídias relacionadas, sendo considerada uma das maiores companhias ligadas a este ramo no mundo.

A empresa é subsidiária da companhia Time Warner e detém a propriedade intelectual de muitos dos mais famosos personagens de quadrinhos daquele país, como BatmanSupermanMulher-MaravilhaLanterna VerdeFlashAquaman, Arqueiro VerdeAsa NoturnaCaçador de MarteShazam e seus grupos como Liga da Justiça da América, Sociedade da Justiça da América, entre outros.

dc-comics-1

Sociedade da Justiça da América (do inglês Justice Society of America) é um grupo de heróis da editora DC Comics, e foi o primeiro grupo de super-heróis a aparecer historicamente nas Histórias em Quadrinhos.

dc-comics-2

Os principais heróis da DC individualmente são o Batman, Super Homem, Lanterna Verde, Flash, Arqueiro verde, Mulher Maravilha, as primeiras HQs foram dedicadas a eles, que também compõem a Liga da Justiça.

Batman

dc-comics-3

Batman é um personagem fictício, um super-herói. Foi criado pelo escritor Bill Finger e pelo artista Bob Kane, e apareceu pela primeira vez na revista Detective Comics #27 (maio de 1939). Originalmente com o nome “o Bat-Man”, seu alter (significado: Um Segundo Eu) ego é Bruce Wayne

SuperMan

dc-comics-5

Superman é um super-herói criado pela dupla de autores de quadrinhos Joe Shuster e Jerry Siegel, sua primeira aparição foi apresentada na revista Action Comics #1 em 1938, seu alter ego (significado: Um Segundo Eu) é Clark Kent/ Kal-el.

DC Comics no cinema

O primeiro filme lançado da DC foi Man of Steel (14 junho de 2013), série de filmes do Super Man. Sinopse: Um rapaz descobre que tem poderes extraordinários e não é deste planeta. Quando jovem, ele viaja para descobrir de onde veio e porque foi enviado à Terra. Mas o herói nele deve emergir se ele é para salvar o mundo da aniquilação e se tornar o símbolo de esperança para toda a humanidade.

dc-comics-9

O segundo filme lançado foi dedicado aos principais heróis, Batman vs Superman: A Origem da Justiça (24 de março de 2016). Sinopse: Temendo as descontroladas ações de um super-herói quase Deus, o forte e formidável vigilante de Gotham City assume o papel do reverenciado salvador de Metrópolis, enquanto o mundo discute para decidir qual tipo de herói que realmente precisa. E enquanto Batman e Superman estão em guerra, uma nova ameaça surge rapidamente, colocando a humanidade em um perigo nunca antes conhecido.

Esquadrão suicida (4 de agosto de 2016) o terceiro filme lançado da DC foi um filme que teve a própria trilha sonora, Suck for Pain foi feita pelos artistas Ty Dolla SignLil WayneImagine DragonsWiz KhalifaLogic. Sinopse: Após a aparição do Superman, a agente Amanda Waller (Viola Davis) está convencida que o governo americano precisa ter sua própria equipe de metahumanos, para combater possíveis ameaças. Para tanto ela cria o projeto do Esquadrão Suicida, onde perigosos vilões encarcerados são obrigados a executar missões a mando do governo. Caso sejam bem-sucedidos, eles têm suas penas abreviadas em 10 anos. Caso contrário, simplesmente morrem. O grupo é autorizado pelo governo após o súbito ataque de Magia (Cara Delevingne), uma das “convocadas” por Amanda, que se volta contra ela. Desta forma, Pistoleiro (Will Smith), Arlequina (Margot Robbie), Capitão Bumerangue (Jai Courtney), Crocodilo (Adewale Akinnuoye-Agbaje), El Diablo (Jay Hernandez) e Amarra (Adam Beach) são convocados para a missão. Paralelamente, o Coringa (Jared Leto) aproveita a oportunidade para tentar resgatar o amor de sua vida: Arlequina.

Próximos filmes a serem lançados será Mulher-Maravilha (2017), seguido por Liga da Justiça (2017). Outros filmes estão na pré-produção, esses filmes são: The Flash (2018) e Aquaman (2018), outros filmes estão em desenvolvimento esses são: Shazam! (2019), Ciborgue (2020) e Tropa dos Lanternas Verdes (2020). E outros dois filmes sem título em desenvolvimento pela DC Comics, previsto para estrear em 2018 e 2019.

DC Comics 6.jpg

 

Conheça as Danças típicas do Brasil

Lucas Vinicius

Alunos-de-danca-de-rua

No Brasil, existem vários tipos de dança e as mais populares são forró, tango, street dance, gafieira e samba rock, de acordo com o site Bem Estar (http://g1.globo.com/bemestar).

A dança usada como uma atividade física melhora na flexibilidade, condicionamento físico, coordenação motora e no emocional das pessoas. A dança é como uma terapia, pode fazer com que as pessoas encarem as coisas de outra forma.

Vamos ver a história das danças mais populares:

FORRÓ: começou nas festas juninas. De acordo com pesquisadores, o forró surgiu no século 19. Nesta época, como as pistas de dança eram de barro batido, era necessário molhá-las antes, para que a poeira não levantasse. As pessoas dançavam arrastando os pés para evitar que a poeira subisse.

TANGO: Pouca gente sabe, mas o tango teve sua origem no Brasil, na cidade do Rio de Janeiro, na segunda metade do século 19, quando estava também dando os primeiros passos na Argentina e no Uruguai (segundo o site http://www.bardetango.com.br/ ).

STREET DANCE: A dança de rua parece moderna, mas originou-se em 1929 nos Estados Unidos, época da quebra da Bolsa de Nova York e da grande crise economia. Músicos e dançarinos dos cabarés americanos urbanos, desempregados como consequência da crise, passaram a realizar suas performances nas ruas, segundo o site  http://www.infoescola.com.br.

GAFIEIRA: As gafieiras sempre existiram no município do Rio de Janeiro. O Samba de Gafieira é um gênero musical e uma dança que tem a sua origem derivada de ritmos e melodias com raízes africanas como o batuque e o lundu. Os passos dessa dança são acompanhados por uma música que tem o compasso binário e um ritmo sincopado, segundo o site http://www.culturamix.com.br.

SAMBA-ROCK: é um tipo dança que surgiu da criatividade dos frequentadores dos bailes – em casas de família e salões da periferia de São Paulo – no final da década de 50 e começo da década de 60, mesclando os movimentos do rock and roll com os passos do samba de gafieira. Nasceu ao som dos primeiros DJs e depois das equipes de som, importando o tempo da música em relação à dança, segundo o site http://pt.wikipedia.org.br.

FUNK: carioca é um estilo musical das favelas do estado do Rio de Janeiro, no Brasil. Apesar do nome, é diferente do funk originário dos Estados Unidos. Isso ocorreu pois, a partir dos anos 1970, começaram a ser realizados bailes Black, Soul, Shaft e funk no Rio de Janeiro. Com o tempo, os DJs foram buscando outros ritmos de música negra, mas o nome original permaneceu. O funk carioca tem uma influência direta do Miami bass e do freestyle. O termo “baile funk” é usado para se referir a festas em que se toca o funk carioca. Apesar do nome, o funk carioca surgiu e é tocado em todo o estado do Rio de Janeiro e não somente na cidade do Rio de Janeiro, segundo o site http://pt.wikipedia.org/wiki

HIP HOP: O hip-hop surgiu na década de 70 como um movimento cultural entre os latino-americanos, os jamaicanos e os afro-americanos da cidade de Nova York mais precisamente no sul do Bronx. Em 12 de Novembro de 1973, fundou a Zulu Nation, uma organização com objetivos de auto- afirma que promovia o combate através das quatro vertentes do hip-hop e que invocava “Paz, União e Diversão”. Esse dia é, até hoje, celebrado como sendo o dia do nascimento do hip-hop, segundo o site http://origemdascoisas.com

 

Uma história de amor que acaba em tragédia

Lucas Vinícius

VINICIUS

A história de Romeu e Julieta conta uma tragédia que serviu de lição para as famílias Capuleto e Montecchio. Romeu, um Montecchio, e Julieta, uma Capuleto, têm seu primeiro encontro na festa dada na casa dela. Um encontro inesperado que iria provocar uma reviravolta nas duas famílias, que preferiam ver um ao outro morto do que casado com um rival.

Os dois se apaixonam e se casam escondidos com a ajuda do Frei Lourenço, que pretende com isso que as famílias rivais acabem com as brigas.

Mas o plano não acaba como o planejado. Romeu, em uma briga mata um primo de Julieta, Teobaldo, e acaba sendo exilado de Verona e vai para Mântua.

O pai de Julieta decide que ela se case com o conde Páris, mas como ela já está comprometida com Romeu não poderia se casar com outro. Então o frei Lourenço cria um plano para os dois, fazendo que Julieta se pareça morta.

O frei Lourenço manda uma carta para Romeu, informando sobre o plano. Romeu não recebe a carta e é informado de outra maneira. Ele acaba se matando, envenenado no jazigo da família Capuleto. Julieta acorda, vê Romeu morto e acaba se matando com a adaga dele.

Enfim, as duas famílias fazem as pazes com a morte dos filhos.

Eu gostei deste, quando as famílias acabam se entendendo da pior maneira possível. Eles viram que as brigas deles eram por motivos bestas e que afetaram o amor de Romeu e Julieta, que acabam mortos juntos. Eu não gostei do Romeu ter sido expulso de Verona por ter matado o primo da Julieta, porque foi Teobaldo que matou seu amigo Mercúcio.

Na história, dá para perceber que vai acontecer uma tragédia, porque as duas famílias eram rivais, uma querendo a morte da outra.

Hoje em dia ainda ocorre muito isso. Primeiramente pelo preconceito que aparece até nas novelas, mostrando pessoas mais carentes que acabam gostando de pessoas ricas e que não são apoiadas pelos pais.

Em nossa época não aconteceriam as mortes de uma família pela outra, mas ainda haveria muitas brigas.

Eu mudaria o final da história de Romeu e Julieta, com os dois vivos na cidade vizinha, sem as duas famílias saberem disso.

Insegurança e medo no Jabaquara

Por Lucas Vinicius

insegurança

Meu nome é Lucas Vinicius e faço o curso de Comunicação e Expressão do CETECC. Estou escrevendo para este blog “Tudo ou Nada Junto e Misturado”. Meu desafio é contar um pouco sobre a violência no bairro do Jabaquara, onde moro. Nos últimos anos, moradores de prédios e casas estão colocando faixas nas grades alertando as pessoas sobre a criminalidade da região.

Além dos furtos de veículos, o Jabaquara é conhecido também por conta dos assaltos. Saiba algumas histórias de crimes que tiveram grande repercussão no bairro:

Objetos roubados:

Reportagem do portal de notícias G1 (http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0,,MUL1442834-5605,00.html), em 2010, revelou que um taxista ajudou três mulheres assaltadas. “Elas chegaram em prantos dizendo que tiveram as bolsas roubadas”, contou.

Outro motorista que também pediu anonimato disse, ao mesmo portal de notícias, que foi roubado três vezes em dois meses. “Levaram dinheiro, celular e relógio”. Antes de os assaltantes irem embora, ameaçaram o taxista: Disseram que se eu fizesse BO (Boletim de Ocorrência) iriam me pegar no ponto onde trabalho”.

Caixas eletrônicos

No final do ano passado, a Polícia Militar trocou tiros com um grupo de assaltantes, durante um ataque a caixas eletrônicos, como mostrou reportagem do telejornal “Bom Dia São Paulo”, da TV Globo.
Os criminosos foram ousados. Renderam um taxista e um motorista de caminhão, que foi usado para bloquear o trânsito uma das grandes avenidas da região.

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2014/12/ladroes-trocaram-tiros-com-pm-em-ataque-caixa-eletronico-em-sp.html

Medo de ficar em casa

Em abril deste ano, moradores acordaram na manhã ao som de um tiroteio, sirenes e helicóptero, segundo o portal da revista Veja São Paulo. Às 8h20, quatro bandidos deixavam uma casa na rua Taquaquecetuba após um assalto quando foram surpreendidos por policiais militares.

No local, houve troca de tiros, mas apenas um assaltante foi preso. Outros três ainda conseguiram fugir por um córrego, mas foram detidos com a chegada do reforço de outras equipes da PM.  Na perseguição, um homem foi baleado no pé e levado para o PS São Paulo.  Nenhum policial se feriu na ação.

http://vejasp.abril.com.br/materia/assalto-termina-em-troca-de-tiros-com-a-policia-na-zona-sul/

Até quando a violência vai fazer parte do nosso cotidiano?