Oliver Twist: Em busca da liberdade

Por Lucas Bezerra

Na Inglaterra, século XIX, havia um menino de rua qualquer, que não tinha mãe ou ao menos conhecia o pai (filho bastardo), o que fez com que tivesse de morar num orfanato. Esse menino era diferente, sempre questionando e fazendo o que os outros meninos tinham medo de fazer, originando assim a criação do seu nome, Oliver Twist (que significa agitação).

O principal motivo da criação do orfanato era fazer com que os órfãos se abrigassem e tivessem uma vida melhor do que na rua, mas, no caso, as pessoas que cuidavam do abrigo pegavam o dinheiro para si mesmas e as crianças comiam apenas mingau e continuavam famintas – o que na minha opinião era algo desonesto de se fazer (corruptos), mas é feito até hoje, o que não gosto nada –, fazendo assim com que Oliver pedisse mais e fosse vendido para um coveiro, onde foi maltratado e explorado pela família dele, como forma de ganhar dinheiro.

Oliver não aguentou mais e fugiu para as ruas de Londres, onde conheceu um senhor que era chefe de quadrilha, que o acolheu e o treinou para roubar (furtar joias) para ele, mas como não tinha astúcia para isso, acabou sendo preso quando estava vendo outros comparsas roubando. Ele foi para a cadeia, onde desmaiou doente na delegacia, mas um homem rico percebeu sua inocência e o acolheu em sua casa. Os outros de sua gangue achavam arriscado e sabiam que ele poderia contar sobre eles, levando-os ao enforcamento.

Dentro de toda a história, Oliver deveria escolher sabiamente suas decisões entre o certo e o errado, mas mesmo querendo o bem às vezes não conseguia, já que era um menino muito inocente e era facilmente manuseado pelos outros.

Na história de Oliver, o que mais me admirou foi o fato dele ser sempre um menino honesto diferente da maioria de outras crianças como ele, que entravam na vida do crime por “livre e espontânea vontade” e viviam da vida que seus roubos lhes proporcionava.

imagem01

Apesar da história falar sobre fatos que não agradam a maioria das pessoas, acredito que, da maneira com que a narrativa foi construída está perfeita, já que mostra os problemas da sociedade e cria um mistério e aproximação do leitor por conta do mistério causado.